Suplementação de proteínas realmente promove o aumento da massa muscular em todos os indivíduos?

Suplementos proteicos são frequentemente consumidos por atletas e adultos para obter maiores ganhos de massa e força muscular. Todavia, as bem documentadas adaptações neurais ao treinamento, colocam dúvidas sobre os reais benefícios dessa intervenção, principalmente em indivíduos sedentários.

A revisão sistemática publicada em 2015 forneceu uma análise abrangente da literatura e testou a hipótese de que os suplementos de proteína poderiam aceleram os ganhos de massa e força muscular em indivíduos adultos saudáveis.

 

Foram incluídos no estudo pesquisas com adultos saudáveis entre 18 e 50 anos de idade e que avaliaram os efeitos de suplementos de proteína isolados, ou em combinação com carboidratos. Os estudos também foram avaliados com base na intensidade, frequência e duração do treinamento e no tipo e época da suplementação de proteínas.

 

Os resultados mostraram que, para indivíduos não treinados, o consumo de proteína provavelmente não afetou os ganhos de massa magra e a força muscular durante as semanas iniciais de treinamento. No entanto, à medida que a duração, a frequência e o volume do treinamento resistido aumentam, a suplementação de proteínas pode promover a hipertrofia muscular e aumentar os ganhos de força muscular em indivíduos não treinados e treinados.

 

Como as respostas dos músculos esqueléticos ao exercício e à suplementação de proteínas diferem entre indivíduos treinados e não treinados, os resultados não são facilmente generalizados para todos os que possam estar considerando o uso de suplementos de proteína.

 

A revisão sugere que a suplementação proteica pode melhorar a massa muscular e o desempenho quando o estímulo do treinamento é adequado (por exemplo, frequência, volume, duração) e a ingestão alimentar é consistente com as recomendações para indivíduos fisicamente ativos.